terça-feira, 23 de março de 2010

PADRES NA MIRA DA CPI DA PEDOFILIA

MACEIÓ, SÃO PAULO – Integrantes da CPI da Pedofilia visitarão a cidade de Arapiraca, em Alagoas, onde os padres Luiz Marques, Edílson Duarte e Raimundo Gomes são acusados de pedofilia. Os três foram afastados pelo bispo Valério Breda.

A polícia afirma que recebeu novas denúncias de ex-coroinhas. O advogado dos padres, Daniel Fernandes, diz que seus clientes estão sendo vítimas de chantagem por parte dos ex-coroinhas.

A comunidade está dividida: parte acredita que os rapazes tentam chantagear os padres. Outros estão chocados com as informações. Os três padres foram afastados pelo bispo. Várias igrejas estão fechadas por falta de fiéis. Casamentos foram adiados a pedido dos noivos. Um dos ex-coroinhas, Fabiano Ferreira, de 20 anos, diz que foi abusado desde os 9 anos e que, 10 anos atrás, tentou denunciar o caso, mas nada foi feito pela polícia.

Cícero Flávio, 22 anos, outro que acusa os padres, diz que o padre fazia constantes declarações e diz que perdeu a infância: “Ele dizia eu gosto de você, você é uma das razões da minha vida, quero você para sempre”. Segundo o rapaz, as declarações eram feitas até mesmo na hora da confraternização nas missas.

O advogado dos padres entrou com agravo na OAB dizendo que eles são vítimas de chantagem e a OAB de Alagoas informou que não iria se posicionar.

Os padres Luiz Marques, Edílson Duarte e Raimundo Gomes foram afastados das atividades religiosas pelo bispo Dom Valério Brêda. O bispo Valério Brêda, responsável pela diocese, se deslocou de Penedo até Arapiraca, onde leu uma carta durante a missa do sábado, na igreja Nossa Senhora do Carmo, determinando a suspensão dos párocos.

Um vídeo que mostrou imagens do monsenhor Luiz Marques Barbosa, de 82 anos, mantendo relações sexuais com Fabiano Ferreira foi divulgado em um programa de TV. As imagens mostram padres durante atos sexuais. O monsenhor Luís Marques aparece sem roupas com Fabiano na cama. Além dos três ex-coroinhas, um menino de 11 anos denunciou o assédio dentro da igreja.

- Ele começou dizendo que tinha medo de dormir sozinho e pedia para eu ir dormir com ele. Até que um dia ele começou a tirar a roupa na minha frente, tirou minha camisa, minha calça, começou a fazer sexo oral comigo e eu me sentia, de certa forma, obrigado. Hoje posso dizer que creio em Deus, no entanto, não confio mais na Igreja, em nenhuma delas – disse Fabiano.

Fonte: O Globo

Postagens Relacionadas

PADRES NA MIRA DA CPI DA PEDOFILIA
4/ 5
Oleh

SE INSCREVER email

Como a publicação acima? Assine as últimas postagens diretamente por e-mail..

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial