MISSÕES

Veja os piores países para os cristãos. Cristãos perseguidos, e se fosse você?

MISSÕES MISSÕES

E-BOOK - PR. MÁRCIO VALADÃO

Leia gratuitamente os livros do pastor Márcio Valadão. CLIQUE AQUI!

E-BOOK - PR. MÁRCIO VALADÃO E-BOOK - PR. MÁRCIO VALADÃO

PAPÉIS DE PAREDE

Baixe papéis de parede personalizados e deixe seu computador a sua cara. CLIQUE AQUI!

PAPÉIS DE PAREDE PAPÉIS DE PAREDE

FOTOS PROFÉTICAS

Uma galeria com fotos exclusicas, você tem que conferir. CLIQUE AQUI!

FOTOS PROFÉTICAS FOTOS PROFÉTICAS

TV GERAÇÃO PROFÉTICA

Os melhores vídeos você só encontra aqui. CLIQUE AQUI!

TV GERAÇÃO PROFÉTICA TV GERAÇÃO PROFÉTICA

A HISTÓRIA DE ESTER

Acompanhe aqui a minissérie de maior sucesso na tv brasileira. CLIQUE AQUI!

A HISTÓRIA DE ESTER A HISTÓRIA DE ESTER

CAMPANHA DA BANDEIRA

CLIQUE AQUI para saber mais

CAMPANHA DA BANDEIRA CAMPANHA DA BANDEIRA

ESPAÇO INFANTIL

Um mundo de emoções e aventura espera por você. CLIQUE AQUI!

ESPAÇO INFANTIL ESPAÇO INFANTIL

MINISTRAÇÕES BÍBLICAS

A cada semana DEUS tem uma mensagem exclusiva para VOCÊ. CLIQUE AQUI!

MINISTRAÇÕES BÍBLICAS MINISTRAÇÕES BÍBLICAS

SEÇÃO DOWNLOAD

Criado exclusivamente para você. CLIQUE AQUI e veja!

SEÇÃO DOWNLOAD SEÇÃO DOWNLOAD
-

quinta-feira, 15 de abril de 2010

MK MUSIC VERSUS CATEDRAL

Catedral x MK: banda ganha processo contra a gravadora

A banda Catedral ganhou um proceso que tramitava há quase 10 anos contra a gravadora MK Music, antiga MK Publicitá.

Conheça a história:
A banda foi contratada pela MK, onde lançou seus CDs “Contra Todo o Mal” (1994), “O Sentido” (1995), “Eterno” (1996), “Catedral en Español” (1998) e “A Revolução” (1998). O grupo liderado por Kim estava em alta em 1998 e ganhou boas posições no Disk MTV – antigo programa que mostrava os clipes mais pedidos da semana por telefone.

Diante do sucesso, a banda Catedral foi convidada para assinar um contrato com uma das maiores gravadoras seculares: Warner Music. O contrato com a MK Music foi rescindido por acordo mútuo.

Para iniciar a divulgação com a nova gravadora, a banda concedeu uma entrevista ao site “Usina do Som”. Contudo, na entrevista, foram publicadas diversas frases que supostamente ditas pela banda com conteúdo ofensivo à igreja e ao mercado evangélico. Os membros do Catedral negaram veementemente terem afirmado aquilo, acusando o site de ter distorcido o que fora falado.

A gravadora MK publicou em diversos meios de comunicação que a rescisão do contrato havia acontecido exatamente porque a gravadora não queria uma banda sem compromisso cristão (com base na entrevista para o “Usina do Som”). Afirmava em diversos pontos que a banda não estava mais na MK como uma espécie de punição.

A imagem da banda Catedral e de seus componentes foi severamente abalada, uma vez que até mesmo na mala dirta da gravadora MK existiam “alertas” quanto à banda e sua “falta de compromisso”.

Diante de toda esta confusão, a banda Catedral decidiu processar a MK. A gravadora, por sua vez, tentou virar o processo através de uma “Reconvenção” – onde o autor vira réu e vice-versa – o qual não logrou êxito.
 
Sentença
Após quase 10 anos de briga judicial, o juiz Werson Franco Pereira Rêgo proferiu sentença nos processos, condenando a gravadora a pagar uma indeização no valor de 300 mil reais a título de danos morais em cada um dos dois processos ajuizados pela banda e por seus componentes que também viram seus trabalhos solos afetados. O prazo para a gravadora recorrer da decisão já terminou e o site do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro não aponta a interposição de apelação, recurso cabível no caso.

Fonte: Gospel+
Com informações do site do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e NT Gospel

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

VÍDEO DA SEMANA