MISSÕES

Veja os piores países para os cristãos. Cristãos perseguidos, e se fosse você?

MISSÕES MISSÕES

E-BOOK - PR. MÁRCIO VALADÃO

Leia gratuitamente os livros do pastor Márcio Valadão. CLIQUE AQUI!

E-BOOK - PR. MÁRCIO VALADÃO E-BOOK - PR. MÁRCIO VALADÃO

PAPÉIS DE PAREDE

Baixe papéis de parede personalizados e deixe seu computador a sua cara. CLIQUE AQUI!

PAPÉIS DE PAREDE PAPÉIS DE PAREDE

FOTOS PROFÉTICAS

Uma galeria com fotos exclusicas, você tem que conferir. CLIQUE AQUI!

FOTOS PROFÉTICAS FOTOS PROFÉTICAS

TV GERAÇÃO PROFÉTICA

Os melhores vídeos você só encontra aqui. CLIQUE AQUI!

TV GERAÇÃO PROFÉTICA TV GERAÇÃO PROFÉTICA

A HISTÓRIA DE ESTER

Acompanhe aqui a minissérie de maior sucesso na tv brasileira. CLIQUE AQUI!

A HISTÓRIA DE ESTER A HISTÓRIA DE ESTER

CAMPANHA DA BANDEIRA

CLIQUE AQUI para saber mais

CAMPANHA DA BANDEIRA CAMPANHA DA BANDEIRA

ESPAÇO INFANTIL

Um mundo de emoções e aventura espera por você. CLIQUE AQUI!

ESPAÇO INFANTIL ESPAÇO INFANTIL

MINISTRAÇÕES BÍBLICAS

A cada semana DEUS tem uma mensagem exclusiva para VOCÊ. CLIQUE AQUI!

MINISTRAÇÕES BÍBLICAS MINISTRAÇÕES BÍBLICAS

SEÇÃO DOWNLOAD

Criado exclusivamente para você. CLIQUE AQUI e veja!

SEÇÃO DOWNLOAD SEÇÃO DOWNLOAD
-

terça-feira, 20 de abril de 2010

VERDADES BÍBLICAS CONFIRMADAS

Confirmada existência de oficial assírio citado no livro de Jeremias

Um perito do Museu Britânico de Londres, na Inglaterra, é a primeira pessoa a confirmar a existência de um personagem bíblico importante, depois de conseguir decifrar uma inscrição cuneiforme em uma pequena tábua babilônica de argila.

O doutor em arqueologia Michael Jursa, um austríaco especialista em Assíria, confirmou que historicamente existiu um dos principais oficiais babilônicos, mencionado no livro de Jeremias (Antigo Testamento), no trecho que faz referência a Nabucodonosor, rei da Babilônia.

O perito baseou sua descoberta no texto de um documento inscrito em argila cuja origem remonta ao ano 10 do reinado de Nabucodonosor II (595 a.C.). No pedaço de argila, há uma menção ao oficial “Nebo-sarsequim”, nome que, segundo o capítulo 39 de Jeremias, corresponde ao de um oficial assírio que esteve presente no cerco a Jerusalém, no ano de 587 a. C., juntamente com Nabucodonosor. O texto da pequena tábua de argila está em escrita cuneiforme, comum naquele período histórico.
Encontrar uma referência a determinada pessoa daquele tempo é algo excepcional. É necessário ter em mãos uma evidência proveniente de fontes extra-bíblicas que atestem a existência dessa pessoa em particular mencionada nas Sagradas Escrituras. Algo incrivelmente raro.

Irving Finkel, assistente do Departamento de Oriente Médio do Museu Britânico, considera que as tábuas cuneiformes podem parecer todas iguais. “Mas cada uma é especial e às vezes contém um verdadeiro tesouro, como é o caso desta decifrada pelo Dr. Jursa. Nessa pequena tábua, a descrição de uma simples transação comercial converteu-se em um testemunho de primeira mão de um período muito particular da história do Antigo Testamento. É uma tábua que merece ser divulgada e conhecida”, opina.

O cerco a Jerusalém

No ano 601 a. C., o rei Nabucodonosor marchou até o Egito, em cuja fronteira os exércitos babilônico e egípcio se enfrentaram com grandes perdas para ambos os lados. A partir desta primeira batalha, durante alguns anos, as lutas entre Babilônia e Egito foram constantes. E, no decorrer das várias campanhas bélicas que se sucederam, Jerusalém foi sitiada e conquistada, momento a que se refere o livro de Jeremias.

“Os dados são muito exatos. O personagem Nebo-sarsequim é descrito no livro de Jeremias como chefe dos eunucos. Se analisamos a pequena tábua e a tradução do texto babilônico em argila, feita pelo Dr. Jursa, temos elementos suficientes para conhecer a pronúncia exata do nome babilônico e isto corrobora o título de ‘chefe dos eunucos’ escrito em termos cuneiformes, confirmando, sem deixar dúvidas, o relato bíblico sobre este personagem. Descobrir algo como esta tábua, na qual pode-se ler sobre um personagem concreto mencionado no Antigo Testamento e fornecendo a data exata, é realmente extraordinário”, disse Finkel.

A escrita cuneiforme
Dr. Jursa estuda a escrita cuneiforme no Museu Britânico desde 1991. É a forma de escrita mais antiga de que se tem notícia e foi muito utilizada em todo o Oriente Médio entre o ano 3.200 a. C. e o século II de nossa era.

Atualmente, há apenas um pequeno número de eruditos que são capazes de ler esse tipo de escrita. Era produzida utilizando-se um instrumento em forma de cunha sobre uma superfície de argila.

Sem dúvida, a descoberta do Dr. Jursa impulsionará o estudo de muitas destas pequenas tábuas, que, infelizmente, ainda não foram decifradas. Cada uma delas é uma janela para o passado e permite observar, por meio de textos e em primeira mão, uma cultura de mais de 5 mil anos atrás.

Agência Unipress Internacional / A
rca Universal
Via:Gospel Jovens

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

VÍDEO DA SEMANA