MISSÕES

Veja os piores países para os cristãos. Cristãos perseguidos, e se fosse você?

MISSÕES MISSÕES

E-BOOK - PR. MÁRCIO VALADÃO

Leia gratuitamente os livros do pastor Márcio Valadão. CLIQUE AQUI!

E-BOOK - PR. MÁRCIO VALADÃO E-BOOK - PR. MÁRCIO VALADÃO

PAPÉIS DE PAREDE

Baixe papéis de parede personalizados e deixe seu computador a sua cara. CLIQUE AQUI!

PAPÉIS DE PAREDE PAPÉIS DE PAREDE

FOTOS PROFÉTICAS

Uma galeria com fotos exclusicas, você tem que conferir. CLIQUE AQUI!

FOTOS PROFÉTICAS FOTOS PROFÉTICAS

TV GERAÇÃO PROFÉTICA

Os melhores vídeos você só encontra aqui. CLIQUE AQUI!

TV GERAÇÃO PROFÉTICA TV GERAÇÃO PROFÉTICA

A HISTÓRIA DE ESTER

Acompanhe aqui a minissérie de maior sucesso na tv brasileira. CLIQUE AQUI!

A HISTÓRIA DE ESTER A HISTÓRIA DE ESTER

CAMPANHA DA BANDEIRA

CLIQUE AQUI para saber mais

CAMPANHA DA BANDEIRA CAMPANHA DA BANDEIRA

ESPAÇO INFANTIL

Um mundo de emoções e aventura espera por você. CLIQUE AQUI!

ESPAÇO INFANTIL ESPAÇO INFANTIL

MINISTRAÇÕES BÍBLICAS

A cada semana DEUS tem uma mensagem exclusiva para VOCÊ. CLIQUE AQUI!

MINISTRAÇÕES BÍBLICAS MINISTRAÇÕES BÍBLICAS

SEÇÃO DOWNLOAD

Criado exclusivamente para você. CLIQUE AQUI e veja!

SEÇÃO DOWNLOAD SEÇÃO DOWNLOAD
-

quinta-feira, 20 de maio de 2010

KAKÁ FALA SOBRE SUA RECUPERAÇÃO

Kaká: “Até a Copa há tempo para a recuperação”

Kaká chegou ontem ao Brasil para iniciar no CT do São Paulo, clube em que foi revelado, o tratamento da lesão no músculo adutor da coxa esquerda que o afastou por 45 dias dos gramados em março e abril e na última semana voltou a incomodá-lo – a ponto de ter ficado fora da última rodada do Campeonato Espanhol. No desembarque no Aeroporto de Cumbica, o meia do Real Madrid tentou tranquilizar os torcedores e, ao mesmo tempo, pôr fim às dúvidas sobre o seu rendimento na Copa do Mundo.

Apesar de não citar nomes, o camisa 10 da seleção declara apoiar-se em histórias semelhantes de outros craques e aposta que vai chegar bem à África do Sul. “Tive uma temporada muito difícil, mas até a Copa há tempo para eu estar bem preparado. Temos exemplos de jogadores que não chegaram em grande forma na Copa e foram bem. Para mim, isso não é uma preocupação.”

Os casos mais recentes foram os de Rivaldo e Ronaldo na Coreia do Sul e no Japão em 2002. Ambos vinham de uma série de contusões, mas acabaram se transformando nos principais nomes do Brasil na conquista do pentacampeonato mundial. O Fenômeno terminou a competição como artilheiro, com expressivos 8 gols, e Rivaldo brilhou com passes decisivos, jogadas importantes e liderança em campo, apesar de sua timidez.

A previsão inicial era de que Kaká chegasse ao Brasil apenas amanhã para na sexta-feira se apresentar no CT do Atlético-PR, em Curitiba, quando a seleção inicia os trabalhos para a Copa. O jogador, no entanto, antecipou a viagem para começar a tratar da lesão com o departamento médico do São Paulo – o fisioterapeuta Luiz Alberto Rosan trabalha no Tricolor e na seleção – e espera chegar ao Paraná em condições de treinar com bola. “Até sexta-feira vou estar 100%”, garantiu, otimista.

Púbis é passado? O meia também assegurou que não sofre mais com a lesão no púbis que o tirou de combate por um mês e meio entre dezembro e janeiro, apesar de estar longe da sua melhor forma. Desde seu retorno aos gramados, no dia 24 de abril, o Real Madrid disputou cinco partidas e Kaká não jogou os 90 minutos em nenhuma delas. Na Espanha, especulou-se que o brasileiro estava se poupando para não agravar a lesão e chegar bem à Copa – ele negou essa versão.

Apesar de acompanhar de perto a situação dos principais craques da Seleção, o departamento médico da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) diz não ter informações detalhadas sobre a situação de Kaká.

Trauma de 2006. O meia defende o esquema de segurança e isolamento que a CBF pretende adotar na África do Sul para evitar que o caos da preparação na Suíça em 2006 se repita, ao contrário de alguns colegas, que consideram exagerado. “Pelo que estão falando, vai ser diferente, e concentração é muito importante em uma competição como a Copa do Mundo.”

Em 2006, em Weggis, na Suíça, o ambiente no período de preparação foi muito mais de festa do que de concentração e trabalho. O resultado no Mundial da Alemanha acabou sendo negativo, com a eliminação nas quartas de final – derrota para a França por 1 a 0.

Fonte: Estadão
Via: O Verbo

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

VÍDEO DA SEMANA